Receitas, dicas culinárias, restaurantes e viagens. Aprecie sem moderação!

França, Viagem

Um castelo para se hospedar na Alsácia

Finalizando dicas de viagem para França e Alsácia com dica de um castelo para se hospedar.

Eu não sei você, mas a palavra castelo sempre faz meus olhos brilharem. Amo visitar castelos, saber um pouco de suas histórias e este que trago hoje para encerrar as dicas da Alsácia (e de viagem para a França) é uma boa opção para quem quer ter a experiência de se hospedar em um.

Não é, de forma alguma, um lugar luxuoso. Também não é um hotel, é uma hospedaria familiar. Mas o escolhemos mais pela experiência, e também pela característica de ter sido um Château Fort – um castelo fortaleza. Principalmente quando tem (ou teve) um fosso (no caso desse, sempre foi seco). A sensação de passar uma (ou algumas noites) na idade média parece mais realista.

Não tirei fotos dos quartos, mas você pode verificar via o site do castelo mesmo. Nós fizemos a reserva via Booking, e não vou falar sobre valores pois bem sabemos que isso muda conforme a temporada. O Château d’Osthoffen não tem restaurante, mas o café da manhã é incluso no serviço. Abaixo, confira um pouco da história desse lugar que tem um espaço precioso nas minhas memórias de viajante.

— — —

História do Château d’Osthoffen, castelo hospedaria na Alsácia

Na sua forma atual, o Castelo de Osthoffen é um castelo fortificado do século 12 que foi embelezado e transformado ao longo do tempo. A sua verdadeira origem remonta ao período da conquista romana. Fazia parte do sistema de alerta das tropas romanas na colonização da Alsácia.

Júlio César conquistou a Alsácia no ano 50 a.C. e durante os 12 séculos que se seguiram, as muralhas que envolviam o castelo foram feitas de madeira e pedra, segundo as técnicas da época, antes da renovação “moderna” do século 12. Nunca houve água no fosso ao redor do castelo, mas um castelo clássico de planície como muitos outros que existem no centro da França com taludes e contra-escarpas de acordo com as antigas técnicas dos acampamentos romanos do 1º milênio.

Em 1410, o Bispo de Estrasburgo sitiou o castelo durante uma batalha que durou 10 dias. O castelo foi reduzido a ruínas e assim permaneceu por um século, sendo reconstruído pelo arquiteto von Seebach, metade propriedade privada para agricultura, metade fortaleza militar para abrigar tropas. Sua vocação militar não parou até o fim da guerra de 30 anos (1648).

Foi apenas no século 18 que o Castelo de Osthoffen foi transformado em uma casa. As fachadas foram perfuradas com magníficas janelas. A Revolução Francesa destruiu boa parte do castelo, principalmente as torres.

Em 1817 foi comprado pelo general François Grouvel, visconde e governador militar de Estrasburgo, que se casou com a filha do Sr. Nebel, prefeito de Haguenau. Foi totalmente reconstruído (ponte, torres, salões, telhado, degraus) pelos generais Grouvel, cujos herdeiros ainda hoje vivem lá. Este trabalho perdurou por toda a primeira metade do século 19.

Durante e após a guerra de 1870 que arrancou a Alsácia da França, o local permaneceu como sendo a casa da família Grouvels, que mantiveram a nacionalidade francesa. E na Segunda Guerra Mundial, o castelo sofreu mais danos consideráveis ​​(telhado e paredes desmoronadas, interior saqueado e degradado, biblioteca foi extraviada). Durante as décadas de 1950 e 1960, o Castelo de Osthoffen participou ativamente da promoção da cidade de Strasbourg (cidade da qual dista apenas 25 min. do centro).

Site oficial do castelo: https://www.chateau-dosthoffen.com/fr-FR/homepage

Endereço: Osthoffen, Bas-Rhin – 67990 – France

— — —

Para conferir todos os posts sobre castelos que já postei no blog, siga a tag.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.