Receitas, dicas culinárias, restaurantes e viagens. Aprecie sem moderação!

França, Viagem

Honfleur, a pequena e encantadora cidade portuária da Normandia

Seguindo com nossa viagem pela Normandia, hora de conhecer a belíssima cidade de Honfleur!

Foi o pintor Eugène Boudin que, em meados do século 19, começou a transformar a pequena cidade normanda de Honfleur em um nome familiar nos círculos artísticos de Paris. Pintor de paisagens principalmente marítimas, foi ele quem convenceu o jovem Monet a adotar um estilo de pintura de paisagem que ficou conhecido como Impressionismo

Incentivados por Boudin, muitos paisagistas da época buscaram inspiração na pequena Honfleur e hoje, o museu dedicado ao artista na cidade é uma das melhores galerias de arte da Normandia. É também uma das principais atrações turísticas do local no norte da França, a oeste da foz do rio Sena. E a cidade que escolhi para continuar nossa viagem por esta famosa região do país. (para ver os posts anteriores, acesse aqui)

Enquanto sua vizinho Le Havre (que no meu ponto de vista carece tanto de atrações que nem vai ganhar por por aqui), a leste do Sena, se tornou o segundo porto internacional mais movimentado da França, Honfleur permaneceu uma pequena cidade. Com uma população de pouco mais de oito mil habitantes, tem um porto histórico muito bonito, uma igreja magnífica dedicada a Santa Catarina (data do século 15), um museu marítimo e um extenso bairro histórico com muitos edifícios antigos. Conheça abaixo a história e atrações dessa cidade belíssima!

História de Honfleur

O nome Honfleur vem do nórdico antigo, possivelmente de Honna flóð, que pode significar “o rio de Honna”, ou talvez significar “na esquina do rio”, de acordo com sua posição na foz do rio Sena. O local foi ocupado pela primeira vez pelos Vikings, quando eles invadiram o norte da Gália no século 9 e estabeleceram uma colônia que ficou conhecida como a terra dos Homens do Norte, ou Normandia.

O assentamento original estava estrategicamente localizado ao lado de um terreno mais alto com uma boa vista sobre a foz do Sena. Mais tarde, tornou-se um importante porto de comércio entre a França e a Inglaterra. Durante a Guerra dos Cem Anos (1337-1453), Honfleur era um local estratégico, e os ingleses conquistaram a cidade duas vezes, mantendo o domínio até 1450. Se quiser saber mais sobre isso, confira este post aqui.

Nos séculos seguintes a cidade era um próspero porto de comércio e pesca, e também um dos pontos de onde os navegadores franceses partiram para explorar o Novo Mundo – notavelmente Champlain, que em 1608 partiu em uma expedição à América do Norte, durante a qual fundou Quebec.

A sorte da cidade diminuiu no século 19, primeiro por causa das guerras napoleônicas e, em segundo, porque foi incapaz de competir com sua vizinha na costa norte do estuário, Le Havre. O desenvolvimento de Le Havre como um importante porto foi assegurado pela chegada de uma linha ferroviária de Paris em 1847. Honfleur só recebeu uma linha ferroviária em 1867, e era apenas um ramal (que não está mais em serviço), fazendo parte da rota Paris-Caen. 

Isso fez com que Honfleur não crescesse, tornando-se um recanto tranquilo, deixando grande parte de seu patrimônio histórico intacto.

Principais atrações e monumentos em Honfleur

  • O antigo porto – (Le vieux port) O antigo porto é um dos mais pitorescos da França, com seu cais único de casas com fachada de ardósia. 

  • Igreja de Santa Catarina – Os artesãos de Honfleur eram historicamente habilidosos como construtores de barcos e, quando se tratou de reconstruir a igreja principal da cidade no século 15, o fizeram usando o material que eles conheciam melhor, madeira, criando o que é basicamente o casco de um barco voltado para cima. A nave direita data do século 16. É a maior igreja histórica de madeira da França.

  • O Museu Eugène Boudin – Um pequeno museu notável por sua coleção de obras do artista Boudin e de outros artistas que pintaram em e ao redor de Honfleur nos séculos 19 e 20. Além de muitas obras originais do artista local, o museu contém obras originais de Monet, Courbet, Jongkind, Marquet, Friesz, Hambourg e muitos outros.

  • O museu marítimo – Instalado em uma antiga igreja do século 16, o Museu Marítimo conta a história de Honfleur como um porto marítimo, principalmente em sua época de ouro dos séculos 17 e 18.
  • A cidade Velha – A cidade velha de Honfleur ocupa o terreno que se ergue a noroeste do Porto Velho, nomeadamente entre a Rua Brulée e a Rua Haute. As ruas estreitas são ladeadas por muitas casas em estilo enxaimel ou de pedra. 

— — —

Site oficial de turismo de Honfleur: https://www.ot-honfleur.fr/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.