Receitas, dicas culinárias, restaurantes e viagens. Aprecie sem moderação!

Bélgica, Viagem

Ypres e Flanders Fields

Seguindo com os posts sobre a Bélgica e a Primeira Guerra Mundial, hoje é de dia de guia com as principais atrações de Ypres ligadas às aos confrontos da Grande Guerra.

Cloth Hall em Ypres - Receita de Viagem

Cloth Hall em Ypres.

Este mês iniciei uma série de posts sobre uma das mais importantes regiões turísticas da Bélgica, ligadas à Primeira Guerra Mundial – a região de West-Vlanderen, que incluiu diversas cidades como Ypres e os Flanders Fields. No primeiro post abordei de forma resumida as principais batalhas e acontecimentos ocorridos na região. Se perdeu, aqui está o post introdutório.

No post de hoje, segundo desta pequena série, entro em detalhes sobre algumas das principais atraçõs turísticas da região, que atrai milhares de visitantes todos os anos.

Um pouco sobre Ypres

A cidade foi inteiramente destruída durante a Primeira Guerra Mundial, sendo palco de sucessivas batalhas. Assim que a guerra terminou em novembro de 1918, as casas, monumentos e prédios históricos foram gradualmente reconstruídos – alguns exatamente como eram antes da guerra. É o caso do Cloth Hall e da Catedral dedicada a São Martinho, ambas localizadas no centro histórico da cidade e ao lado da Praça do Mercado.

Grote Markt de Ypres - Receita de Viagem

Grote Markt de Ypres, vista do alto do campanário do Cloth Hall.

Ypres, que na Idade Média contou com mais de 200 mil habitantes por conta do grande número de industrias têxteis que lá funcionavam (a riqueza de Flanders na era medieval se deve à esta que foi a primeira indústria que existiu), hoje tem por volta de 38 mil habitantes. Mesmo assim, é uma das maiores cidades da região onde aconteceram as batalhas da Primeira Guerra Mundial e por isso indicada como base para quem quer visitar este local histórico. Além de ser uma referência importante para quem gosta de turismo de guerra.

O que visitar em Ypres

Muitos elementos da cidade lembram os quatro anos em que Ypres vivenciou a Primeira Guerra Mundial e que podem ser visitados com facilidade. Museus, cemitérios, monumentos e pontos históricos de confronto hoje são atrações turísticas.

O mais importante e mais visitado é o Menin Gate. É neste local que todas as noites, às 20h em ponto, acontece a cerimônia do Last Post, realizada por voluntários do Corpo de Bombeiros de Ypres. Outro ponto importante é o In Flanders Fields Museum, uma espécie de parada introdutória para quem quer aprender mais sobre a Guerra.

Existem dois cemitérios da Comunidade Britânica em Ypres: o pequeno Cemetery Ramparts lotado dentro da muralha medieval da cidade, onde britânicos, canadenses, australianos, neozelandeses e de outras nacionalidades do Império Britânico que lutaram aqui, estão enterrados. Além dele, é possível visitar o Ypres Reservoir Cemetery.

Vários monumentos ou placas de homenagem que fazem referência ao envolvimento de uma nacionalidade em particular podem ser encontrados. Uma delas é a cruz irlandesa no jardim da Catedral de Saint Martin e uma placa australiana no Menin Gate e um monumento indiano. Há um monumento belga e memorial para as vítimas civis da guerra perto do Cloth Hall.

As igrejas da cidade também são pontos pontos de visita recomendados, assim como a Praça do Mercado.

Abaixo, listo e descrevo as principais atrações da cidade de Ypres.

— — —

In Flanders Fields Museum

In Flanders Fields Museum Ypres - Receita de Viagem

Entrada do In Flanders Fields Museum em Ypres.

Este é o primeiro ponto de visita para quem entrar em contato com a tragédia que foi a Grande Guerra. Lotado no local do antigo Cloth Hall, é o prédio mais imponente da Praça do Mercado de Ypres. A exposição fixa sobre a Primeira Guerra Mundial foi estruturada para que o visitante entre em contato profundo com as consequências do conflito. E realmente, você sai de lá bem abalado.

Logo na entrada, o visitante recebe uma pulseira com uma papoula, e esta pulseira dá acesso para que ele possa acompanhar a vida de pessoas comuns que viveram na Bélgica no período da guerra. A exposição, além de muitos recursos multimedia, conta com artefatos preservados da época.

In Flanders Fields Museum - Receita de Viagem

Pulseira para acessar as informações no In Flanders Fields Museum.

Dentro do In Flanders Fields Museum, existe um café para lanches e refeições. Além de loja, banheiro, wi-fi e acesso facilitado para quem tem dificuldades de locomoção. De lá também é possível acessar o campanário, para quem procura por uma boa vista da cidade.

Informações práticas

Endereço: Grote Markt, 34 – 8900 – Ieper – Belgie

Site: http://www.inflandersfields.be

Horário de abertura: 10h.

Ingresso: 9 euros. Crianças até 6 anos não pagam.

— — —

Menin Gate

Menin Gate Memorial - Receita de Viagem

Menin Gate Memorial em Ypres.

O Menin Gate é um dos mais importantes memoriais da Bélgica, dedicado à dezenas de milhares de soldados britânicos e da Commonwealth que morreram durante a Primeira Guerra Mundial, em Flanders e que foram dados como desaparecidos. Construído em estilo clássico com projeto de Reginald Blomfield, fica no local do antigo Portão de Antuérpia, ligado na muralha medieval da cidade.

Inaugurado em 1927, o Menin Gate exibe em suas paredes o nome 54.896 soldados desaparecidos na Ypres Salient. Todos os dias, às 20h em ponto, é realizado no local a cerimônia do Last Post. Desde 1928, a cidade presta homenagens para aqueles que perderam a vida pela liberdade da Bélgica. A cerimônia ocorre às 20h e a banda do Corpo de Bombeiros é quem toca em nome dos combatentes.

Menin Gate - Receita de Viagem

Paredes do Menin Gate Memorial repletas de nomes de soldados que lutaram na WWI.

Informações práticas

Endereço: Menenstraat – 8900 – Ieper – België

— — —

Praça do Mercado

IMAG3049

Cloth Hall na Grote Markt de Ypres.

Apesar de ter sido completamente destruída durante a Primeira Guerra Mundial, a Praça do Mercado de Ypres foi completamente restaurada e é considerada uma das mais bonitas da Bélgica. Para apreciar melhor a paisagem, aproveite para degustar uma cerveja belga ou fazer uma refeição agradável em um dos muitos restaurantes com mesas nas calçadas.

No período medieval, durante o sua fase econômica mais próspera, a praça de Ypres foi considerada um importante ponto de negociações da Bélgica e um dos mais importantes centros de comércio internacional de tecidos. Sua riqueza se reflete na construção do magnífico Cloth Hall. Outros destaques da Praça do Mercado são a Câmara Municipal, o Palácio de Justiça e do edifício Old Seignory.

Endereço: Grote Markt, 34 – 8900 – Ieper – België

— — —

Cemitério Ramparts

Ramparts Cemetery - Receita de Viagem

Ramparts Cemetery em Ypres.

Cemitério Ramparts fica em uma parte da antiga muralha da cidade, e pode ser visitado a partir de caminhada começando pelo Menin Gate. As Muralhas de Ypres são as mais bem conservadas da Bélgica e existem há mais de 10 séculos, sendo que é cortada por canais e tem altas paredes de barro e pedras.

O antigos porões (casemates), na parte da muralha que dá para os fundos da Igreja de Saint Jacob’s estão abertos ao público todos os dias, exceto na segunda-feira. No centro de visitantes das casamatas você pode descobrir a história das muralhas, onde há um agradável café com cervejas regionais da abadia de St. Bernardus e Watou.

Café da Casamata em Ypres - Receita de Viagem

Café e restaurante que funciona nas casamatas da muralha de Ypres.

Cemitério Ramparts abriga mais de 188 vítimas identificadas da Primeira Guerra Mundial e fica dentro da Muralha, 1km ao sul da Praça do Mercado, próximo ao Portão de Lille. É uma das paisagens mais melancólicas e bonitas da cidade.

— — —

Cemitério Ypres Reservoir

Ypres Reservoir Cemetery - Receita de Viagem

Cemitério Ypres Reservoir.

Este cemitério foi iniciado em plena Primeira Guerra Mundial em outubro de 1915 e usado por unidades de exércitos e ambulâncias de campo, que continuaram agindo até depois do Armistício. Nesta data ele já tinha 1.099 sepulturas. O cemitério foi posteriormente ampliado quando outros combatentes foram trazidos dos campos de batalha dos cemitérios menores.

Existem hoje 2.613 militares de unidades do exército da Commonwealth, que lutaram na Primeira Guerra Mundial enterrados ou homenageados no cemitério. Sendo que 1.034 dos enterrados não foram identificados. O cemitério é um projeto do arquiteto Sir Reginald Blomfield.

Endereço: Maarschalk Plumerlaan, 10 a 15 min. de caminha da Grote Markt de Ieper, Belgium.

— — —

Catedral de Saint Martin

Saint Martins Ypres - Receita de Viagem

Entrada lateral da Saint Martin Cathedral de Ypres.

A catedral é uma antiga igreja Episcopal em estilo gótico, reconstruída após a Primeira Guerra Mundial. A torre tem 100m de altura e não é aberta ao público. O Lapidarium contém as antigas ruínas da reitoria de Saint Martin. A parte do mosteiro pode ser visitada e fica no lado norte da catedral. Está aberta ao público, exceto durante as missas, que acontecem no sábado às 16h30 e no domingo às 11h e 18h.

Catedral de Ypres vista de cima - Receita de Viagem

Catedral de Ypres vista do alto do campanário do Cloth Hall.

Você acessa a igreja com facilidade a partir do Cloth Hall.

— — —

Flanders Fields

Poema In Flanders Fields - Receita de Viagem

Flanders Fields é o nome em inglês dos campos de batalha da Primeira Guerra Mundial na área onde se localizam as províncias belgas de Flandres Ocidental e Flandres Oriental, bem como do departamento francês de Nord-Pas-de-Calais.

O nome Flanders Fields é associado como o local onde ocorreram as batalhas que destruíram Ypres e esta região da Europa. Entre uma batalha e outra, notavam-se nos campos de Flanders, revirados por explosões e tristes detritos de guerra, o nascimento de inúmeras e delicadas papoulas.

O nome tornou-se conhecido a partir da divulgação do poema In Flanders Fields, escrito pelo tenente-coronel canadense John McCrae, inspirado por seu serviço durante a segunda batalha de Ypres. Os campos foram deixados sem manutenção durante anos antes de serem transformados em um memorial.

Conheça o poema In Flanders Fields

In Flanders fields the poppies blow
Between the crosses, row on row,
That mark our place; and in the sky
The larks, still bravely singing, fly
Scarce heard amid the guns below.

We are the Dead. Short days ago
We lived, felt dawn, saw sunset glow,
Loved and were loved, and now we lie
In Flanders fields.

Take up our quarrel with the foe:
To you from failing hands we throw
The torch; be yours to hold it high.
If ye break faith with us who die
We shall not sleep, though poppies grow
In Flanders fields.

Desde então, a papoula é usada como símbolo para quem deseja homenagear mortos soldados mortos em conflitos e guerras.

— Ypres Salient

De outubro de 1914 a outubro 1918, o principal campo de batalha da Primeira Guerra Mundial era localizado a uma ou duas milhas do centro de Ypres, na Bélgica. As trincheiras percorriam uma curva de norte a sul em torno da cidade. Cinco batalhas sangrentas foram travadas no território conhecido como Ypres Salient.

Mais de 150 cemitérios e monumentos militares foram construídos em torno da cidade na década de 1920, sendo o Menin Gate o mais importante. Apesar da região ter voltado à vida normal após este grande conflito mundial, tudo isso foi feito para lembrar todos da futilidade de uma guerra que levou milhões de vidas de forma grotesca.

Três pontos de entrada ao longo do Ypres Salient estão abertos para visitação. Três trilhas para caminhada, um app e uma pista de ciclismo que liga os três pontos foram disponibilizados para quem quer visualizar os campos de batalha.

— Para visitar os Flanders Fields e Ypres Salient

Ypres, Bélgica - Receita de Viagem

Panorama da cidade com Ypres Salient ao fundo.

O site http://www.flandersfields.be/ elaborou um material bem detalhado para quem deseja visitar a região da Bélgica onde ocorreram as principais batalhas da WWI, os Flanders Fields.

Para quem deseja fazer o tour de carro, um app (disponível para Apple e Android) foi desenvolvido pela organização turística, indicando mais de 100 pontos de interesse, com rotas, textos, fotos e fragmentos de áudio. Ao todo são 6 rotas tuísticas diferentes, com roteiros elaborados em parceria com outras cidades da região. Todas as infos estão neste link.

Já para visitar os pontos norte, sul e oeste que indicam os campos e linhas de batalha, chamados de Ypres Salient, o site Flanders Fields elaborou material detalhado em pdf, para quem deseja percorrer o caminho através de trilhas e pistas de ciclismo. Os três pontos estão interligados e o material disponibilizado é rico em informação.

O que você poderá ver…

  • Ponto de entrada norte: passeio começa pela fazenda destruída pela guerra e reconstruída posteriormente. Chama-se Klein Zwaanhof e está localizada no meio das ruínas da Segunda Batalha de Ypres, ocorrida em 22 de abril de 1915, conhecido como o Ataque com gás. Neste ponto também estão localizados os cemitérios militares Colne ValleyCaesar’s Nose e uma recosntrução das trincheiras;
  • Ponto de entrada leste: neste ponto está localizado o Hooge Crater Museum. Antes da guerra, a região era repleta de belos parques e castelos que foram destruídos durante os confrontos. Além de monumentos, neste caminho está o cemitério militar Maple Copse. Aberto permanentemente;
  • Ponto de entrada sul: o ponto de entrada situa-se na província De Palingbeek. A exploração da região começa em um trajeto em plataformas recentemente instaladas, ao longo de várias crateras. Neste passeio é possível observar a guerra subterrânea que foi estruturada na região sul, onde muitas minas explodiram. Seguindo na caminhada, encontra-se o Hill 60, que proporciona vista panorâmica da cidade. O caminho termina na grande cratera Caterpillar.
  • Download de material e informações completas em inglês no site: http://www.flandersfields.be/

— — —

Outros posts da série sobre a Bélgica e a Primeira Guerra Mundial:

Post introdutório

Diksmuide e a WWI na Bélgica

One thought on “Ypres e Flanders Fields

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.