Receitas, dicas culinárias, restaurantes e viagens. Aprecie sem moderação!

França, Viagem

Minha viagem para Paris

Post introdutório com dicas para quem está de viagem marcada para a cidade luz.

Paris, linda de dia e também à noite!

Uma viagem para Paris nunca é demais – sempre há o que se fazer (ou refazer), impossível se cansar de uma cidade tão grande e cheia de atrativos. Já me sinto quase uma habitué da capital da França, pois já estive lá por diversas vezes. Algumas para visitar o André, nosso amigo que já postou por aqui, desde que nos mudamos para a Bélgica, e mais algumas entre 2010 e 2013.

Foto da primeira vez que estive em Paris!

Em todas as vezes fiz novas descobertas, penso que mesmo se vivesse lá, nunca cansaria de curtir a capital dos franceses. É roteiro obrigatório para toda pessoa que gosta de viagem e talvez por ser um dos destinos mais visitados do mundo, exista uma infinidade de blogs que falem sobre esse amado destino. Entre eles o excelente Conexão Paris, o qual acompanho desde a minha primeira visita, e que segue sempre muito bem atualizado.

Sendo assim, não vejo necessidade de compartilhar aqui informações sobre como visitar a Torre Eiffel e etc., mas sim o que eu costumo chamar de minha viagem para Paris. Ou seja, as coisas que eu gostei de fazer e que recomendo. Com destaque, é claro, para a cerveja artesanal francesa (mercado que está crescendo muito!).

Os posts sobre Paris serão sobre os seguintes temas:

  • Dicas de Passeios;
  • Dicas de comida e restaurantes;
  • Lugares para provar cerveja artesanal francesa.

O que você precisa saber antes de uma viagem para Paris em 7 dicas

Paris é uma cidade maravilhosa, mas muitas pessoas que conheço não a apreciaram tanto assim. Um pouco pode ser por falta de planejamento, outro tanto, de alguém que te apresente a cidade e te faça criar uma certa expectativa, que indique a melhor forma de aproveitar o que ela tem de bom a oferecer.

Adoro aquela cidade (não mais que Bruxelas, que fique claro) e escrevo para ajudar qualquer pessoa que me lê, a ter uma boa experiência.

1 – A simpatia parte de você

A primeira coisa que se fala dos parisienses é que não são simpáticos e isso que indico agora serve para qualquer lugar do mundo: não espere simpatia gratuita, comece sendo simpático e terá respostas positivas. Pode começar gastando o seu francês. Isso mesmo, aprenda o básico bonjourmerciparlez vous anglais e você vai ver que as pessoas vão reagir de forma muito simpática. Mas nunca deixe de tentar falar francês.

Outro mito que deve ser eliminado é dizer que os parisienses não falam inglês: eles falam, mas geralmente tem receio de falar errado por isso não chegam atendendo turistas com um good morning.

2 – Nem tudo é caro, mas também não é muito barato

Quem ainda não teve a oportunidade de visitar a Europa pensa que tudo aqui é caro (ok, convertendo para reais parece mesmo!), mas as coisas não são bem assim. Visitar Paris é mais em conta do que Londres ou qualquer capital escandinava, mas também não é uma pechincha. Nada que um pouco de economia e programação não resolvam.

Hotéis costumam ser um pouco mais caros, o transporte é barato, a comida normal de bistrô tem preço na média europeia. Perfume francês é mais barato em Paris, certo? Errado. Pelo menos não os de grife conhecidas (deixe para comprar nos EUA). Já das perfurmarias mais tradicionais, que não se encontram no BR sim.

3 – Esqueça o carro

O transporte público de Paris é maravilhoso! Tem muitas estações, várias linhas, uma frequência muito grande. Você pode fazer tudo sem um carro. Dirigir no centro de Paris significa que você pode ficar preso por horas em um engarrafamento (por causa de uma manifestação, uma obra ou uma feira/evento de rua), e por experiência própria, digo: é muito frustrante.

Caminhe, use o transporte público, a cidade é linda e além de se sentir parte dela, você poderá ver muito mais coisas do que se ficar preso no trânsito infernal da cidade.

4 – Indispensáveis na mala: faca de serrinha, saca rolhas e guarda-chuva

Pode parecer estranho, mas eu juro que você vai sentir falta de uma faca. Isso porque vai ver muitas boulangeries com pães deliciosos, muitos queijos que vai querer provar, mas vai deixar de lado simplesmente porque não tem faca no seu quarto do hotel. Então, não exite em levar uma, mas lembre que ela precisa ir na bagagem despachada.

Saca-rolhas é meio óbvio: vinhos, e por preços muito bons. Você encontra em todos os lugares, até mesmo no Monoprix. Caso decida provar uma garrafa no hotel ou em algum parque (ou na beira do Sena, como fazem os parisienses), ele será muito útil. Se esquecer, pode comprar em algum quiosque que vende souvenirs.

Leve um guarda-chuva! Em Paris (e Bruxelas, e Londres, e Amsterdã…) chove muito. Muitas vezes chuva fraca, garoa, intercalada com períodos de sol. Mas chove. Em qualquer estação. Costumo dizer que quem vive nestas cidades há muito tempo já nem se importa, e segue sua vida como se chuva não molhasse. Por isso amo casacos com capuz – são muito úteis nestes casos. De qualquer forma, esse acessório precisa fazer parte de sua mala de viagem para Paris.

Tempo fechado após visita à Sacre Coeur.

5 – Arrisque-se em um restaurante não listado em guias e roteiros turísticos

O André –  este mesmo que falei lá acima no post e que já escreveu algumas vezes por aqui – morou em Paris por um bom tempo e ele tem uma teoria que concordo sobre a qualidade dos restaurantes de Paris: difícil a comida ser ruim. A concorrência é tão grande, que todo mundo sempre tenta fazer o melhor. E eu concordo!

Por isso indico que esta é uma das melhores cidades que conheço para quem gosta de se aventurar em um restaurante que não está nos guias, ou sem muitas referências. Já fiz isso em 3 ou 4 ocasiões diferentes e nunca me arrependi. Ideal para aqueles dias em que não se sabe o que fazer ou que se quer comer pertinho do hotel, por exemplo.

6 – Leia sobre Paris

Algo que sempre falo por aqui é que cada pessoa busca coisas diferentes quando vai viajar, por isso não posto roteiros prontos sobre os lugares que visito e sim, aquilo que gostei e achei interessante. Considero esta a principal dica deste post – por isso o nomeei como Minha viagem para Paris, pois aqui vou listar apenas aquilo que amei fazer quando visitei a cidade.

Se você vai viajar para um determinado lugar, leia sobre ele para descobrir o que vai querer fazer, onde vai querer ficar, onde comer e assim por diante. Isso com certeza deixará a sua experiência de viagem muito mais interessante e gratificante. E isso não vale apenas para uma viagem para Paris!

Pais vista de cima…você sabe de onde essa foto foi tirada?

7 – Planeje sua viagem e faça seu próprio roteiro

De forma alguma acho que você deve abrir mão de um guia ou uma agência para ajudar no planejamento da sua viagem, mas é importante que você saiba o que quer ver e o que quer fazer no destino escolhido. Com esse pré-plano, você poderá ajustar os detalhes com a agência ou guia e garantir que a viagem terá a sua cara!

2 thoughts on “Minha viagem para Paris

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.