Receitas, dicas culinárias, restaurantes e viagens. Aprecie sem moderação!

Hungria, Viagem

Viagem para Budapeste

Programando viagem para Budapeste? Confira dicas de o que ver e fazer em um final de semana na capital da Hungria.

Confesso que foi nesta viagem para Budapeste que começamos a pautar nosso roteiro em lugares onde comer e beber. Mas descobrimos que além de ser um excelente destino para quem gosta de craft beer, a capital da Hungria é uma cidade linda e encantadora!

Voltamos já programando uma nova viagem para Budapeste – nossa lista de queremos voltar é tão extensa quanto a de lugares que queremos conhecer! Por isso seguimos as postagens divididas em o que ver e outra com dicas de onde comer e beber.

Já sobre as dicas de onde ficar em Budapeste, nem vou entrar em detalhes, pois novamente nos hospedamos via Airbnb. E se você está programando viagem para Budaspeste, seguem as minhas dicas de o que ver em um final de semana na cidade.

Apenas uma das atrações turísticas de Budapeste ganhará um post separado por hora, pois acho que o local merece uma atenção especial. Não que as outras importem menos, mas porque ela é muito importante para a história recente do país. Estou falando da Casa do Terror. Mas vamos aos pontos?

— — —

O que ver e fazer em viagem para Budapeste

1 – Parlamento Húngaro

Principal ponto turístico de Budapeste, é a sede da Assembleia Nacional Húngara e um dos edifícios legislativos mais antigos da Europa. Localizado nas margens do Danúbio, a belíssima construção finalizada no ano de 1904 pode ser vista de diversos pontos da cidade. É certamente a visita essencial a ser feita em uma viagem para Budapeste. Dependendo do horário, tem filas.

Link com informações sobre a visita, horários e preços: Parlamento de Budapeste – Endereço: Budapeste, Kossuth Lajos tér 1-3, 1055 – Hungria.

Interior do Parlamento Húngaro.
Estátua de Ronald Reagan em uma praça próxima ao Parlamento Húngaro.

— — —

2 – Bastião dos Pescadores

Fica em Buda o principal ponto de obervação do Parlamento, e por isso incluí aqui como segundo ponto turístico essencial de Budapeste. Nesta região existem várias outras atrações que você vai ver abaixo, como o Castelo de Buda e a Mathias Church.

O monumento é relativamente novo (ficou pronto em 1902), tem acesso gratuito e é o melhor local da cidade para ver o sol se pôr. Não é preciso pagar para acessar (apenas para subir em uma torre, o que não muda em nada a vista. É uma bela porta de entrada para a cidade medieval de Budapeste e o Castelo de Buda.

Nós usamos o teleférico para ir até o local. Endereço: Budapeste, Szentháromság tér, 1014 – Hungria.

Funicular para acessar a área alta do lado Buda da cidade, com acesso ao Castelo e ao Bastião dos Pescadores.

— — —

3 – Castelo de Buda

Palácio histórico dos reis húngaros do lado Buda de Budapeste, em um local onde existem castelos e fortificações desde o século 13. Hoje funciona como museu, que preserva não somente a história do próprio prédio (que hoje tem fachadas de diversas épocas e períodos), como também do período da monarquia, museu de história da cidade de Budapeste, entre muitos outros atrativos.

Nós visitamos apenas a parte externa do castelo, pois chegando lá percebemos que para fazer uma visita satisfatória, seria necessário ao menos um dia inteiro. Fica aqui a minha dica. Link para informações e horários de abertura: Castelo de Buda

Endereço: Budapeste, Szent György tér 2, 1014 – Hungria

O castelo visto do outro lado do rio Danúbio.

— — —

4 – Termas

No século 16 a Hungria era dominada pelos turcos e eles levaram para Budapeste o costume de relaxar em águas termais (presente em abundância na região). Existem mais de 30 opções do tipo na cidade e algumas delas estruturadas em prédios belíssimos.

São o caso das Termas de Széchenyi, Rudas fürdő (Rudas Bath), Király Bath e
Lukács Baths. Nós não visitamos nenhuma delas, acho que em uma próxima vez talvez, pois queria priorizar outras das muitas atrações turísticas da cidade (em um final de semana não dá para fazer tudo, impossível!).

— — —

5 – Praça dos Heróis

Praça repleta de monumentos, inaugurada em 1896 e construída em honra aos líderes das 7 tribos que fundaram a Hungria. Também é rodeada por importantes e imponentes edifícios de Budapeste, como o Museu de Belas Artes da capital do país.

É muito bonita e a região merece ser visitada, pois é cheia de atrativos. Alguns minutos dali está o Parque Városliget onde se encontra a estátua do escritor anônimo.

Endereço: Budapeste, Hősök tere, 1146 – Hungria

— — —

6 – Basílica de Santo Estevão

Principal igreja católica da cidade, a Basília foi construída entre os anos de 1851 e 1905. Fica localizada bem no centro da cidade, próxima ao parlamento. Site oficial: Basílica de Santo Estevão. Endereço: Budapeste, Szent István tér 1, 1051 – Hungria

— — —

7 – Ópera Húngara

Fundada em 1875, a belíssima construção em estilo neoclássico é considerada um dos principais palcos da Europa. Os afrescos da principal sala de apresentações são incríveis e a visita pode ser realizada todos os dias, em horários a serem conferidos no link oficial do tour da Ópera. Também é possível assistir concertos individuais com cantores de Ópera. Site oficial: Ópera Húngara. Endereço: Budapeste, Andrássy út 22, 1061 – Hungria

— — —

8 – Castelo Vajdahunyad

Castelo localizado no parque da cidade, foi construído em 1896 como parte da exposição que celebrou os 1.000 anos da Hungria desde a conquista húngara da Bacia dos Cárpatos em 895. Exibe diferentes estilos arquitetônicos: românico, gótico, renascentista e barroco. Originalmente, era feito de papelão e madeira, mas se tornou tão popular que foi reconstruído a partir de pedra e tijolo entre 1904 e 1908. Hoje, abriga o Museu da Agricultura Húngara, o maior museu agrícola da Europa.

Próximo da entrada principal está a estátua do escritor Anônimo, obra de Miklós Ligeti. Anonymus viveu no século 12 (sua verdadeira identidade é desconhecida, mas ele era um notário de Béla III da Hungria), e escreveu a crônica Gesta Hungarorum (Ações dos húngaros). O castelo contém também uma estátua de Béla Lugosi , que era um ator húngaro-americano famoso por retratar o Conde Drácula no filme original de 1931 .

Nós visitamos somente a parte externa do castelo, e mesmo assim recomendo muito, até porque fica próximo de outras atrações turísticas importantes da cidade. Site oficial: Castelo Vajdahunyad. Endereço: Budapeste, Vajdahunyad stny., 1146 – Hungria

Estátua do escritor anônimo.

— — —

9 – Sinagoga de Budapeste

Construída entre os anos de 1854 e 1859, de estilos neomouro e neobizantino, é uma das maiores da Europa. Durante a Segunda Guerra Mundial, a Grande Sinagoga de Budapeste sofreu graves danos e esteve em riscos de ser derrubada pelas tropas nazistas, mas foi recuperada e pode ser visitada em horários específicos. Atrás do edifício ergue-se o Monumento aos Mártires Judeus da Hungria.

Para saber mais sobre a visita à Sinagoga em uma viagem para Budapeste, acesse este site aqui, com informações completas sobre horários e tours. Endereço: Budapeste, Dohány u. 2, 1074 – Hungria

— — —

10 – Citadella

A Citadella é a fortificação localizada no topo da colina Gellért, em Budapeste. A fortaleza foi construída em 1851 por Julius Jacob von Haynau , um comandante do Império Austríaco, e foi projetada por Emmanuel Zitta e Ferenc Kasselik, após a Revolução Húngara de 1848.

Na Revolução Húngara de 1956 , as tropas soviéticas ocuparam a Citadella e dispararam contra a cidade durante o ataque que derrubou o governo húngaro de Nagy. A fortaleza foi transformada em centro turístico nos anos 60 e oferece uma das melhores vistas da cidade. Para chegar ao local, basta buscar por “Citadella” no Google Maps.

A área é repleta de monumentos belíssimos e pode ser acessada através de escadarias e trilhas pavimentadas. É cansativo, recomendo levar água e sapatos confortáveis.

— — —

11 – Ponte da Liberdade ou Szabadság

Ponte da Liberdade ou Szabadság híd é uma das que liga Buda a Peste cruzando o rio Danúbio. É a terceira mais a sul das pontes públicas de Budapeste.

Foi construída entre 1894 e 1896 e inaugurada pelo Imperador Franz Joseph. O último rebite prateado foi colocado pelo próprio Imperador e originalmente a ponte tinha seu nome. Destruída na Segunda Guerra Mundial, foi reconstruída e terminada em 20 de agosto de 1946.

Tem 333,6 metros de comprimento e 20,1 metros de largura. Os pilares mais altos foram decorados com grandes estátuas de bronze de Turul, uma espécie de falcão, o animal mais importante na mitologia Húngara, e o pássaro que dá origem ao próprio povo magiar.

— — —

12 – Sapatos na beira do Danúbio

O memorial Shoes on the Danube Bank foi construído em homenagem aos judeus que foram mortos por milicianos fascistas da Arrow Cross em Budapeste durante a Segunda Guerra Mundial . Eles recebiam ordens de tirar os sapatos antes de serem fuzilados na beira da água, de modo que seus corpos caíam no rio. Representa os sapatos deixados na margem do rio, local onde foram mortos.

A maioria dos assassinatos ao longo da margem do rio Danúbio aconteceu por volta de dezembro de 1944 e janeiro de 1945, quando os membros da polícia do partido Arrow Cross (“Nyilas”) levaram até 20.000 judeus do recém-criado gueto de Budapeste e os executaram à margem do rio. 

O memorial foi inaugurado em 2005. Endereço: Budapeste, Id. Antall József rkp., 1054 – Hungria

— — —

13 – Mathias Church

Igreja em estilo gótico tardio, localizada no lado Peste da cidade, praticamente no pátio do Bastião dos Pescadores. Antes da visita interna, repare no belíssimo mosaico que compõe o telhado da igreja. Afirma-se que no local, no começo do século 12, existia no local uma igreja em estilo românico, mas não existem vestígios arqueológicos.

A igreja atual data da segunda metade do século 13. Site oficial para conferir horários de visitação: Matyas Templom. Endereço: Budapeste, Szentháromság tér 2, 1014 Hungria

— — —

Sobre transporte em viagem para Budapeste

Budapeste não é uma cidade gigantesca e foi possível visitar quase tudo caminhando. Ficamos hospedados no centro, poucas quadras da Ponte da Liberdade ou Szabadság, no lado Peste da cidade (mesmo do Parlamento). Mas para ir para o lado Buda é muito fácil e rápido, basta cruzar uma das pontes que cortam o Danúbio.

Usamos o transporte público algumas vezes, em algumas horas que a chuva era forte ou para ver algumas atrações mais distantes. Bem tranquilo, preço ok, e bem útil dependendo do clima. Para ir do aeroporto até o centro da cidade, usamos os ônibus urbanos que fazem esse trajeto.

— — —

Para ver outros posts de viagem, acesse aqui.

2 thoughts on “Viagem para Budapeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.