Receitas, dicas culinárias, restaurantes e viagens. Aprecie sem moderação!

Bruxelas, Onde comer (e beber!)

Restaurante em Bruxelas: Au Vieux Saint Martin

Taverna tradicional do bairro Sablon em Bruxelas oferece comida típica belga e a receita original do Filet Américain.

Um dos bruxelenses mais famosos: Filet Américain!

Eu quis conhecer o restaurante Au Vieux Saint Martin em Bruxelas única e exclusivamente por um motivo: provar o Filet Américain! O prato que é a versão belga do Steak Tartare foi inventado por Joseph Niels em 1924 e este restaurante é de seus descendentes.

O cardápio do Au Vieux Saint Martin é de comida típica belga e inclui alguns pratos tradicionais franceses e britânicos. Isso porque o criador do tartare belga começou a sua carreira trabalhando em um restaurante na Inglaterra. Ao voltar para Bruxelas, ele abriu um restaurante na Galeries Royales Saint-Hubert onde em 1924 criou o Filet Américain.

E é neste restaurante da família de Joseph Niels preserva a memória do prato conhecidíssimo em Bruxelas. Lá eles servem a receita original, e eu que já provei em diversos outros lugares (tem para comprar no supermercado pronto, tem servida no pão em forma de sanduíche em qualquer sanduicheria da cidade, e é opção nos cardápios de todos os restaurantes de comida belga daqui), queria conhecer a legítima.

O que achei do Filet Américain do Au Vieux Saint Martin

Fritas que acompanham o prato tradicional demoraram para chegar!

Delicioso! Claro que é preciso gostar de carne crua (quem me segue no @receitadeviagem sabe que sou meio vampira e amo pratos com carne crua!), mas se você não sabe se vai gostar e quer provar mesmo assim, indico provar um sanduíche. A própria Panos (fast food belga, tem em todos os lugares!) tem uma versão bem gostosa e que custa menos de 4 euros.

Já em restaurantes o preço é bem menos amigável, e neste restaurante foi o lugar mais caro onde já provei o Filet Américain: 25 euros! A média nos outros locais é 18 euros, e no A La Mort Subite (já falei dele aqui neste post) não custa nem 10 euros. Na verdade a porção lá é bem mais humilde (e chama-se Toast Cannibale!), menor e servida com pão, boa mas mais picante.

Mas, se você é fã de pratos desse tipo, vale à pena tentar! Outro prato que provamos lá foi o prato de coelho (Lapin à la Kriek), que não era lá muito maravilhoso. Mas sobre os outros pratos teria que voltar ao local – e com tantos restaurantes de comida tradicional belga em Bruxelas, acho que prefiro testar novos e descobrir quais tem o melhor custo/benefício.

Lapin à la Kriek (prato tem cerveja e cereja fresca no molho!)

— — —

Como foi inventado o Filet Américain, o steak tartare belga

A história da criação do prato é bem interessante. Sim, o Filet Américain vem da tradicional receita francesa de Steak Tartare. Que originalmente é temperado na frente do cliente. Na década de 20, Joseph Niels não estava feliz com a preparação do steak tartare, pois o mesmo esta a sujeito à variação de humor do garçom!

O que acontecia até então é que muitas vezes não era bem misturado, ou cada um de seus temperos era adicionado em quantidades diferentes…O que o patriarca da família Niels fez foi determinar que a preparação passasse a ser feita toda na cozinha, com todos os temperos pesados meticulosamente, para que quem o degusta, aprecie um prato muito equilibrado.

Variações do Filet Américain

O Filet Américain é tão popular aqui na Bélgica que ganhou até outras versões. Na próxima semana vou postar a receita e suas variações, como o Martino é mais picante, e leva alguns ingredientes diferentes no preparo. Em geral, você encontra nos supermercados a versão do “chef” (a do Carrefour é a melhor), tradicional e vegetariano (de cenoura).

— — —

Para ver posts sobre outros restaurantes em Bruxelas, acesse este link aqui ou confira os “related posts” logo abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.