Receitas, dicas culinárias, restaurantes e viagens. Aprecie sem moderação!

Brasil, Viagem

Até o dia 14 para ir à Fenadoce em Pelotas

Faz muito tempo da única vez em que estive na Fenadoce em Pelotas, mas recordo com saudades! Para quem é apaixonado por doces, a feira é o destino certo.

Imperatriz, doces finos de Pelotas.

Imperatriz, doces finos de Pelotas.

De 27 de maio a 14 de junho, Pelotas/RS estará sediando mais uma Fenadoce. A Feira Nacional do Doce, realizada em seu próprio centro de eventos, espera receber mais de 300 mil formiguinhas visitantes. Este ano, um dos diferenciais do evento é o Festival de Gastronomia, cujo propósito é envolver a comunidade pelotense em um grande debate sobre culinária local.

Além de grande variedade em doces e expositores locais, a feira conta com parque de diversões e muitas atrações culturais, que se revezarão em 5 palcos. Muito conectada, a Fenadoce 2015 tem uma novidade para quem gosta de jogos, pois recebe o Museu do Videogame Intinerante. Na mostra, jogos e das duas últimas décadas estarão disponíveis para quem deseja conhecer ou jogar. Além disso, o este ano foram laçados dois jogos temáticos da feira: Na Fila do Doce Quindim Crush. Não deixe de conferir!

Serviço

Fenadoce 2015

De 27 a 14 de junho

Centro de Eventos Fenadoce

Av. Presidente Goulart com a BR-116 – Pelotas/RS

Horários: segunda a sexta, das 14h às 23h e sábado e domingo, das 10h às 23h

Preço da entrada individual: R$ 8,00

Estacionamento: R$ 8,00

Jogos temáticos disponíveis para Android e IOS.

História/Origem: a tradição doceira da cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul é bem mais antiga que a Feira Nacional do Doce (a primeira foi realizada em 1986): o dinheiro proveniente da charqueadas, no século 19, facilitou o intercâmbio com a cultura europeia e seus doces. Os imigrantes portugueses chegaram na região por esta época e levaram várias das receitas que são reproduzidas com sucesso até hoje.

Conhecida como a Atenas brasileira, pelo grande desenvolvimento cultural e financeiro que teve, Pelotas viu a indústria de doces proliferar para atender a demanda de festas, bailes e banquetes que aconteciam na época. Foi em 1920 que os doces passaram a ser comercializados e ganharam o mundo, para tornarem-se parte do Patrimônio Cultural de Pelotas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.