Receitas, dicas culinárias, restaurantes e viagens. Aprecie sem moderação!

Dicas, Dicionário de Culinária

Cerveja de quinta: o hábito de degustar cervejas

Cerveja, na fase da mosturação - Receita de Viagem

Fazendo cerveja, fase da mosturação.

Ainda não consigo identificar o exato momento em que deixamos de beber cerveja para o hábito de degustar. O certo é que já tínhamos uma certa predileção pelas 100% puro malte que encontrávamos (até a Ab InBev comprar a Serra Malte e a Patrícia uruguaia, na sua saga por dominar o mundo cervejeiro…).

Lembro que entre 2008 e 2009 começamos a botecar em casa à base das cervejas especiais do Dado Bier: Ilex (de erva-mate), Weiss, Royal Black e Red Ale. Logo em seguida já encontrávamos disponíveis no mercado as várias fabricadas pela Eisenbahn e nossa expectativa por provar cervejas diferentes e melhores só aumentava!

Foi em 2010 que as cervejas artesanais passaram a fazer parte da nossa rotina. Primeiramente com o evento nacional que aconteceu em Porto Alegre; depois com a abertura do primeiro brewpub da cidade, o Lagom. Tratamos rapidinho de aprender a fazer e produzir nossas próprias cervejas, como costumávamos dizer “para consumo próprio”.

Modéstia à parte fizemos algumas cervejas memoráveis, algumas nós dois, outras em parcerias com amigos. Participamos de diversos eventos, provamos cervejas de todo mundo. A grande maioria das cervejas que provamos de 2010 até hoje foram registradas no Untappd (a rede social cervejeira de que falo neste post do Imaginação Fértil) e com esta excelente ferramenta conseguimos descobrir se já conhecemos determinada cerveja ou não.

Em dezembro passado, quando da nossa mudança para a Bélgica (terra de algumas das melhores cervejas do mundo – quem nos conhece bem acha foi de propósito), findávamos um período de 4 anos fazendo e provando todas as cervejas que estavam no nosso alcance. Claro que contamos com ajuda dos eventos realizados pela Acerva (Associação dos Cervejeiros Artesanais do RS), do BierMarkt e suas muitas torneiras de importadas, do Lagom e suas cervejas próprias, do Hidden e suas torneiras da casa e de convidados, dos supermercados que passaram a vender rótulos de outros países (muitas vezes com preço bem mais acessíveis do que algumas nacionais!), da Banca 38 do Mercado Público, da Costi Bebidas, dos amigos que sempre nos presenteavam com cerveja…entre muitos outros que fazem parte do cenário cervejeiro de Porto Alegre (que felizmente está crescendo muito!).

Enfim…esse rodeio todo é para contar que a partir de agora (que não estamos fazendo cerveja, mas tomando uma diferente sempre que podemos) estarei postando aqui no blog sobre cervejas. Também que não é nada aleatório: nós degustamos cerveja como quem saboreia um vinho. Afinal, estamos morando no país das melhores cervejas do mundo, nada mais justo que o blogar nossas impressões.

Se provarem alguma destas ou uma diferente, comentem aqui e vamos bater um papo sobre cerveja. Afinal falar de cervejas boas e suas ilimitadas opções é tão bom quanto falar de comida ou viagem.

Habemus Lúpulo! - Receita de Viagem

Habemus Lúpulo!

Degustando no Lagom - Receita de Viagem

Degustando no Lagom!

Badge do Untappd do Rodrigo, nosso primeira Ipa Day. Levamos a Furiosa! - Receita de Viagem

No nosso primeiro Ipa Day, levamos a Furiosa! Detalhe do Badge do Rodrigo no Untappd.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.