Receitas, dicas culinárias, restaurantes e viagens. Aprecie sem moderação!

Itália, Viagem

Capri, guia de viagem

A ilha de Capri é sonho de consumo de qualquer viajante e neste post, segue um pequeno guia para quem ainda não visitou o lugar.

Uma das paisagens mais conhecidas da ilha:
I Faraglioni.

Capri é um dos destinos de luxo mais ambicionados por quem é viajante e gosta de explorar os lugares mais bonitos do mundo. Sim, é um lugar incrível e sim, é um destino de luxo. Isso porque mesmo em baixa temporada não é um dos lugares mais baratos para se visitar.

Mesmo assim, a ilha de Capri na Itália não é um destino possível apenas para os muito ricos. Uma das formas mais baratas para se visitar a ilha é se hospedar na parte continental (em Sorrento, conforme dicas destes posts aqui) e visitar a ilha durante o dia e voltar sem se hospedar lá. Claro que para a economia local isso não é lá tão benéfico, mas se é o que você pode fazer, se mande para lá!

Sendo assim, os dois posts que seguem sobre Capri (este guia e onde comer) serve mesmo para quem não quer gastar muito. Espero que apreciem!

— — —

Ilha de Capri

Chegada/partida da ilha, pela Marina Grande.

Capri é uma ilha rochosa nas margens da região da Campânia. Encontra-se no extremo sul da Baía de Nápoles, além da península Sorrentina (onde você encontrará na parte continental mais próxima a cidade de Sorrento e a Costa Amalfitana).

— — —

Breve história

Os primeiros habitantes a se estabelecerem em Capri foram os gregos da antiga etnia Teleboi. Eles chegaram na ilha no século 8 aC. Alguns vestígios foram encontrados através de escavações e análise da muralha de uma antiga acrópole grega que ainda pode ser vista na ilha.

Capri é, há mais de dois mil anos, destino de férias favorito das pessoas ricas e poderosas. Os imperadores romanos construíram lá casas de férias e aristocratas, artistas e escritores do século 19 incluíram o local em seus passeios pela Europa.

No anos 50, as estrelas de cinema começaram a ancorar seus iates nos portos de lá e, atualmente, a ilha ainda é um local conhecido pela alta sociedade internacional, um exemplo de elegância na Itália.

— — —

Mitologia

Uma das muitas grutas das formações rochosas da ilha. Essas grutas são importantes para a formação do imaginário mitológico que faz parte da história de Capri.

Segundo a mitologia, seria na rochas próximas da Gruta Azul que Ulisses, personagem épico da Odisseia de Homero teria ouvido pela primeira vez o canto das sereias. As sereias eram ninfas que, com seu canto, enfeitiçavam os marinheiros, atraindo-os para a morte.

Elas se estabeleceram na ilha de Capri e foram também encontradas pelos Argonautas, que conseguiram passar pela região ilesos com a ajuda do poeta Orfeu que, com sua música, abafou o canto delas.

Pequena estátua de sereia que vimos no passeio de barco em volta da ilha.

Ulisses também conseguiu passar por elas, amarrando-se ao mastro do seu navio, e obrigando seus homens a taparem os ouvidos com cera. As sereias ficaram tão aflitas com o estratagema de Ulisses que se jogaram no mar e se afogaram.

— — —

Atrações turísticas

Alguns dos links com informações detalhadas estão no nome dos lugares; outros tem endereço logo após entre parênteses.

Via Krup.
  • Igrejas e Torre do Relógio – Chiesa di Santo Stefano e Torre dell’Orologi (Plaza Umberto I, Capri), Chiesa San Michele (Piazza San Nicola, Anacapri), Chiesa di Santa Sofia (Piazza Armando Diaz 1, Anacapri) e Chiesa di Santa Maria e Cetrella (na encosta do morro, reserve tempo para uma bela caminhada. Endereço:
    Via Montesolaro, Villa Alle Scale – Anacapri).
  • Ruas e praças – Via Camerelle (principal rua de compras de Capri), Via Longano (uma das ruas mais estreitas de Capri) e Piazza Umberto I (principal praça do centro de Capri).
  • Atrações naturais – I Faraglioni (formação rochosa icônica bem próxima de Capri), Castiglione (arcos naturais em uma das poucas praias da ilha) e Arco Naturale (arco natural nas rochas, para acessar é preciso fazer uma trilha. Endereço: Grotta di Matermania, Pizzolungo – Capri).
Il Faraglioni.
  • Farol “Punta Carena – o melhor lugar para ver o pôr do sol na ilha. Endereço: Via Nuova del Faro – 80071 – Anacapri).
  • Grutas – existem várias grutas que podem ser visitadas de barco (que você pode alugar, ou participar de um passeio em grupo). A principal é a Grotta Azzurra, mas ainda existem a Green, a White e a Red.
A Gruta Azul, em dia em que não foi possível visitar seu interior por conta da maré alta.
  • Mosteiro e cemitério – La Certosa di San Giacomo (mosteiro do século 14. Endereço: Via Certosa, Capri) e Cimitteo Acattolico (cemitério não católico. Endereço: Via Provinciale Marina Grande, 80073 – Capri).
La Certosa de San Giacomo.
  • Castelo Barbarossa antiga fortaleza do século 16 que hoje é apenas um ponto de observação de aves migratórias sob a administração da Fondazione Axel Munthe.
Villa Jovis. Photo: Cruisebe
Villa Lysis. Photo: Capri Tourism

— — —

O que fazer

Entre as principais atividades que você pode realizar em Capri como turista (além de pernoitar e comer!) estão:

  • Trilhas – várias opções disponíveis na ilha, informações gerais sobre as trilhas você confere neste site aqui.
  • Passeio de barco – podem ser realizados em grupo ou você pode alugar barcos (com piloto ou não). O principal destino é a Gruta Azul, mas na prática não é tão fácil assim ver a mesma (e entrar dentro dela!), pois depende muito da maré e do clima a cada dia. É um pouco questão de sorte. Nós não conseguimos ver, então optamos apenas por fazer um passeio de barco em grupo dando a volta na ilha (e foi uma forma bem legal de ver as demais grutas). Todos esses serviços estão disponíveis a partir da Marina Grande (mesmo local por onde se chega na ilha).
Beach club Lido del Faro.
Acesso ao mar ao lado do restaurante Lido del Faro.

— — —

Onde ficar em Capri

Já comentei neste post aqui que alugamos um Airbnb para nossos dias em Capri, mas aqui nestes posts sobre Sorrento tem dica de onde ficar na parte continental. Para não doer tanto no bolso, recomenda-se buscar por hospedagens em Anacapri, a outra cidade da ilha.

Nossa vista em Capri!
Casa histórica onde nos hospedamos em Capri.

— — —

Como chegar em Capri

Só é possível chegar em Capri via mar, com balsas e barcos que saem de Nápoles e Sorrento. Durante o verão também existem saídas de Positano, Amalfi, Salerno e Ísquia. Durante boa parte do ano não é possível levar o carro ou a moto até Capri: o desembarque de veículos a motor para não residentes é permitido apenas no período que vai do início de novembro até a páscoa. Na ilha é possível alugar scooters.

Para se locomover em Capri:

  • Porto da Marina Grande para Capri: funicular (com saídas a cada 15 min. e custa 2 euros)
  • Capri para Anacapri: ônibus (passagem custa 2 euros)
  • Centro de Capri e de Anacapri: a pé
Na trilha dos barcos que chegam e saem da ilha.

— — —

Dicas gerais

  • Alguns hotéis oferecem serviço de transfer.
  • Não espere encontrar praias com areia – algumas são de pedras e outras são artificialmente criadas sobre pedras e decks.
  • Se puder pernoitar em Capri, a experiência será muito mais interessante! Após o fim das atividades dos barcos que levam ordas de turistas para passar apenas algumas horas na ilha, o lugar é tomado por uma calmaria encantadora.
  • Apesar de parecer caro quando convertemos (cerca de 25 euros), ficar nas cadeiras de um dos beach clubs é uma boa opção para aproveitar o sol e a brisa do mar com conforto. Mas lembre que este não é, propriamente dito, um destino de praia. É uma ilha cheia de encostas rochosas e íngremes, e para aproveitar o mar o ideal é alugar um barco privado com piloto.
  • Os restaurantes com os melhores preços estão nas áreas mais remotas da ilha. As dicas de onde comer em Capri vem no próximo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.